17 de Julho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS Quarta-feira, 19 de Junho de 2024, 14:30 - A | A

Quarta-feira, 19 de Junho de 2024, 14h:30 - A | A

TEMPORADA DE FOGO

Primavera do Leste registra focos de incêndio em vegetação todos os dias

Corpo de Bombeiros intensificou prevenção e orientações quanto ao uso do fogo

Wellington Camuci

2024 está sendo um ano atípico quando se pensa em clima, muita chuva em algumas partes do país, principalmente na região sul, que vendo sendo castigada por temporais desde o final de abril. Já em outras partes, a seca chegou mais cedo e, como era de se esperar, os incêndios florestais já preocupam muitos municípios, principalmente em Mato Grosso.

Em Primavera do Leste, apenas no mês de junho, focos de incêndio em vegetação foram combatidos pela 6ª Companhia Independente de Bombeiros Militar – 6ª CIBM quase todos os dias. Por isso, o trabalho de prevenção e orientação está sendo intensificado.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

Um desses trabalhos está acontecendo com estudantes. Desde o começo da semana, dezenas de alunos de diversas intituições de ensino, estão recebendo orientações e acompanhando palestras educativas com ênfase na educação sobre práticas seguras e responsáveis. As palestras estão sendo direcionadas a alunos, professores e servidores das escolas, mas também abrange toda a comunidade.

Em todo o estado, foram conduzidas orientações diretas e palestras educativas em mais de 100 escolas e aproximadamente 35 comunidades rurais, alcançando um público de mais de 18 mil pessoas, entre alunos e membros dessas comunidades.

Palestra 1.jpg

 

O major Bruno Iop, comandante da 6ª CIBM de Primavera do Leste, destacou que as palestras têm como objetivo a conscientização de toda a comunidade quanto as queimadas. “Estamos realizando [as palestras] tanto nas áreas urbanas quanto rurais, e o objetivo é conscientizarmos as crianças, os adolescentes e a população em geral dos malefícios e dos prejuízos que as queimadas trazem para a saúde e o meio ambiente”, explicou.

O comandante destaca que, em sua maior parte, os incêndios são causados por ação humana, por muitas vezes, não intencionalmente. “A gente pode dizer sim que a ação humana é um ponto predominante, não só a ação humana, o incêndio ele pode ser causado por diversos fatore, mas predominantemente, estatisticamente, por experiência, a gente pode afirmar que a ação humana é um dos maiores causadores.”

Além dos incêndios em áreas rurais, alguns incêndios em vegetação estão sendo registrados em áreas urbanas, o que é proibido por lei.  “A gente orienta as pessoas a manterem os lotes limpos, se os lotes estiverem limpos, por lógica, não vai ter o que queimar, e não fazer a limpeza com o uso do fogo. A gente alerta que isso é um crime, está previsto em lei, a pessoa que for pega ateando fogo em lote urbano ela pode ser presa, pagar multa”, orienta major Bruno.

Palestra 2.jpg

 

Para este ano, o major ressalta que já está em andamento o planejamento para o período mais crítico da “temporada de incêndios”, inclusive com a união das forças de segurança e entidades locais, tanto em Primavera quanto em outras cidades da região. “Nós já tivemos reuniões com as forças de segurança e com algumas entidades. Nós estamos com planejamento de destacar outras equipes de bombeiros na cidade de Paranatinga e Gaúcha do Norte para realizar o trabalho de prevenção e de resposta também, que o combate a incêndios”, explicou.

 

Período proibitivo no Pantanal foi antecipado

O período proibitivo para o uso do fogo nas áreas rurais começa no próximo dia 1º, porém, na região do Pantanal mato-grossense, o período foi antecipado e começou no dia 17 deste mês. O novo decreto nº 927/2024, publicado na segunda edição extra do Diário Oficial do Estado, leva em consideração as previsões de estiagem severa para os próximos meses. Para as regiões do Cerrado, da qual Primavera do Leste faz parte, e da Amazônia, a data permanece a mesma, de 1º de julho a 30 de novembro.

“O período proibitivo é da queima prescrita, daquela autorizada pela Secretaria de Meio Ambiente. O governo antecipou por conta da situação climática que já está um pouco avançada. Esse ano a estiagem veio um pouco mais cedo, já estamos um bom tempo sem chuva, então a vegetação está com certo risco. Então foi antecipado o período proibitivo e antecipado o lançamento da operação. Já estamos com equipes atuando na região do pantanal e estamos mobilizando equipes aqui na nossa região também”, explicou o major Bruno Iop, comandante da 6ª CIBM.

O novo decreto leva em consideração a Resolução nº 195 da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico, que declara situação crítica de escassez dos recursos hídricos da Região Hidrográfica do Paraguai, e a Nota Técnica nº 105/2024 do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), que aponta os impactos do fenômeno La Niña.

Conforme o documento, também foi antecipado o funcionamento do comitê operacional estratégico, a Sala de Situação Central (antigo Ciman), que já deu início às suas atividades na última sexta-feira (14). Na ocasião, os órgãos participantes mostraram os resultados obtidos nas ações preventivas.

Entre as ações preventivas já realizadas pelo Governo do Estado, uma das principais foi a capacitação de mais de 880 brigadistas pelo Corpo de Bombeiros, em mais de 40 cidades, cobrindo todos os três biomas. A formação de brigadistas é fundamental para uma resposta mais eficiente no combate às chamas.

Outra ação é o mapeamento das pistas de pouso na região do Pantanal e dos pontos de captação de água para apoio às ações de resposta aos incêndios florestais, realizado pela Defesa Civil. As equipes do órgão também fizeram vistorias técnicas para conferir as condições de tráfego na Transpantaneira, para o apoio logístico durante o período proibitivo, e reuniões com os proprietários de hotéis e pousadas na região para a articulação de ações integradas.

 

Operação Pantanal

Nesta segunda-feira, o Governo de Mato Grosso deu início à Operação de Combate aos Incêndios Florestais no Pantanal. A ação integrada das Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Segurança Pública tem como objetivo antecipar a distribuição de militares em regiões estratégicas e, com isso, prevenir o combate ao fogo.

Vinte e nove bombeiros militares já combatem dois incêndios no Pantanal, nas proximidades de Porto Conceição, região de divisa entre Cáceres e Poconé, e da Fazenda Cambarazinho, em Poconé. Em Porto Conceição, o Corpo de Bombeiros conta com apoio de brigadistas do ICMBio.

Em ambos os incêndios, a principal ação de combate é a construção de aceiros para impedir o avanço das chamas. As equipes utilizam caminhonetes, pás-carregadeiras, barco e quadriciclo para chegarem aos locais de difícil acesso.

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]